19 abril 2008

Fingir que está tudo bem


fingir que está tudo bem: o corpo rasgado e vestido
com roupa passada a ferro, rastos de chamas dentro
do corpo, gritos desesperados sob as conversas: fingir
que está tudo bem: olhas-me e só tu sabes: na rua onde
os nossos olhares se encontram é noite: as pessoas
não imaginam: são tão ridículas as pessoas, tão
desprezíveis: as pessoas falam e não imaginam: nós
olhamo-nos: fingir que está tudo bem: o sangue a ferver
sob a pele igual aos dias antes de tudo, tempestades de
medo nos lábios a sorrir: será que vou morrer?, pergunto
dentro de mim: será que vou morrer?, olhas-me e só tu sabes:
ferros em brasa, fogo, silêncio e chuva que não se pode dizer:
amor e morte: fingir que está tudo bem: ter de sorrir: um
oceano que nos queima, um incêndio que nos afoga.


José Luís Peixoto in A criança em ruínas


...fingir que está tudo bem. que a dor não existe ou é apenas um desconforto. que as dúvidas não importam e que as respostas me chegam. que desconheço o peso das palavras e não sinto o vazio do silêncio. fingir que está tudo bem: que lá fora está alguém e que não há solidão. que me chegam os abraços e não existe medo. por dentro um fogo que não se extingue mas que não se pode deixar ver. um grito ensurdecedor que se torna mudo. e ter de sorrir todos os dias: como um calor que nos gela ou um vazio que nos abraça. ou sufoca.

7 comentários:

inês disse...

saudades tuas «3 *

Dinesh disse...

Se existisse alguém louco, sentado na beira do passeio da rua principal, diria: "Um dia destes sai-nos a sorte grande, a todos."

A cada um dos não-loucos (nós), caberia interpretar essa afirmação nos seus próprios tons.

Bora lá escolher umas corzinhas alegres? :$

*****

C. disse...

inês: em breve vamos dar cabo delas...das saudades ;)

dinesh: claro que a todos nós pode calhar a sorte grande, mas não calha é a todos ao mesmo tempo até porque seria uma chatice dividir o prémio com esta gente toda ;) ou seja, todos nós temos as nossas fases e vamos alternando uns com os outros.

quanto às cores alegres...o preto é triste?!? será que se tivesse um blog arco-iris seria automaticamente feliz?!? ou seria, mais uma vez, uma maneira de fingir que está tudo bem?!?

***

Dinesh disse...

LOL, eu não tava a falar da cor do blog! :) Eu gosto mt assim!

Tava a falar da cor do pensamento. :)


Beijões grandalhões*****

C. disse...

não te preocupes...sabes que o meu pensamento tem cores muito próprias que não são necessariamente tristes. são apenas minhas e variam conforme os dias se vão preenchendo ***

João Filipe Ferreira disse...

bonito:)

C. disse...

joão:
obrigada pela visita ao meu espacinho, volta sempre ;)