05 maio 2014

#2 coordenadas

de como custa voltar atrás e dizer que afinal não é por ali que vamos.
e as conversas, aparentemente seguras, não eram mais que meros sonhos.
como os planos que pareciam traçados eram afinal apenas esboços.
ou de como é tão complicado escolher o caminho menos conhecido. 
de como custa adormecer quando o dia de amanhã traz tanta incerteza.
ou como por vezes os sorrisos escondem medos. 
e o difícil que é continuar a arriscar quando já se sentiu na pele a dor do imprevisto.
mas como é tão irresistível a tentação do desconhecido.
como é impossível dizer não a alguns desafios.
e de como não queremos viver com a dúvida do que teria sido.
ou deixar de sentir cada arrepio que nos reserva o caminho.
e como se torna adictivo o frio na barriga. 
ou de como no fim tudo isto sabe tão bem...

Sem comentários: