19 novembro 2009

Azimutes #2

(ou como nas coisas simples se encontram as melhores respostas)



"Mando um fax ao Kim e pergunto-lhe sobre isto do vácuo. Se é um tema que ele domine. Se me pode explicar o que é. Ele manda-me um fax de volta e diz que o vácuo é o nada. Sem ar. Sem nada. Isso é o vácuo. Esperava que fosse algo mais. Mas no fundo chega. Se não é nada, não há razão para defino-lo de forma complicada.
"
Erlend Loe in Naif. Super.

2 comentários:

continuando assim... disse...

é isso mesmo :) não é nada :) para qu~e falar nele ... mas a palavra é tão sonora ... vácuo........
soa bem


bj
teresa

c. disse...

sim, e (quase) sem darmos conta ocupa-nos tanto espaço



p.s: obrigada pela visita...sê bem-vinda :)