13 agosto 2009

Núvem 9


...e, muito de vez em quando, aparece um filme a sério. Daqueles que me fazem sair do escuro do cinema com a cabeça cheia de questões. Daqueles que nos trazem imagens demasiado fortes para se desvanecerem com o passar dos dias. Que nos ensinam coisas que não queremos (ou podemos) esquecer. Há uns dias fui finalmente ver o Wolke 9, cujo título em português é qualquer coisa como Nunca é tarde demais para amar...vamos lá nós saber porquê!

Fica claro logo nos primeiros minutos que neste filme não há lugar para indiferenças. Por muito que se queiram ignorar as imagens, e abafar o desconforto com risinhos tímidos espalhados pela plateia, a verdade é que ninguém pode evitar ver que, afinal, o sexo não é algo apenas disponível para corpos novos e esbeltos, como nos querem vender todos os dias. Aqui somos confrontados com o inevitável facto de estarmos a envelhecer. E com a crua realidade de talvez não estarmos a seguir o caminho que queremos. Mesmo a contragosto somos questionados sobre o que procuramos realmente numa relação. Bastará o amor para nos sentirmos vivos? Como reagiremos quando confrontados com uma nova paixão? Haverá uma forma certa de agir? Será mais importante a intimidade construida na partilha diária ou o estimulo do desconhecido? Seremos capazes de abandonar uma relação em que vivemos a ilusão da segurança, apenas porque encontramos alguém que nos lembra que, afinal, ainda estamos vivos? O que será realmente mais importante...protegermo-nos na estabilidade que construimos ao longo dos anos, ou arriscar tudo e voltar a sentir?


p.s.: mais uma vez, muitas perguntas. poucas respostas e uma enorme vontade de perder horas nesta discussão...

8 comentários:

Ciclideo disse...

Aixx!!

Este é um daqueles temas que me interessa imenso. E é imensamente complicado expor aqui toda a panóplia de opiniões e argumentos... Eu nem vi ainda o filme (quero ver o quanto antes) e nada poderei acrescentar com base no mesmo. Mas é daqueles temas tão presentes na nossa vida, não é? A complexidade dos relacionamentos, a complexidade dos sentimentos... a questão moral! A questão da sexualidade aqui focada é para mim, deveras crucial. E ainda tão envolta num preconceito parvo...

Bolas, vou escrever-te um mail que é mais fácil! LOL.

Tantas questões, tantas verdades consoante cada pessoa, tantas experiências... É fantástico, não é? =)

Abraço-te
(mas desta feita um abraço fresco que este calor é uma treta)

Bye
**

c. disse...

Não poderia estar mais de acordo meu amigo. É por isso mesmo que assumo ter cada vez mais questões e, consequentemente, cada vez menos respostas...Desta vez saí do escuro do cinema com uma enorme necessidade de dar continuidade ao que tinha visto. De discutir ideias e...

...bem, ficava aqui toda a noite mas mais vale esperar pelas tuas palavras e prometer-te uma respostas para breve :)

até já!

abraço fresquinho
**

Ciclideo disse...

Estou só à espera de ver o filme para escrever mais coisas :D

Está quase...


Abraçooooo
**

c. disse...

ok :)

Bom filme e boa sorte...eu saí da sala com uma enorme vontade de discutir o que sentia, durante horas a fio. muitas, muitas perguntas!

fico à tua espera ***

Luís Filipe C.T.Coutinho disse...

mais um filme a apontar para ver.
obrigado pela sugestão

c. disse...

Luís:

as sugestões não se agradecem...é suposto que sejam retribuídas :P

黃立行Stanly disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
黃立行Stanly disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.