06 março 2014

tenho coisas no ouvido #3


(ou das palavras que me derretem o coração por estes dias)



Quando o medo for saindo
E do mundo eu for sarando
Dessa herança eu faço o manto
Em que ambos cicatrizamos
Eu seguro.
Não receio o velho agravo que suturo. 


Sem comentários: