02 maio 2009

vidas alternativas #4

sim, admito, falta-me confiança. esta é a crítica que mais me têm feito nos últimos tempos. tenho a força para enfrentar o que me aparece pela frente. mas falta-me a determinação quando tenho de ser eu a arriscar. dou tudo o que tenho nas situações limite. provo que tenho a capacidade para ultrapassar o que venha. mas falta-me a coragem de ir atrás daquilo que preciso. enquanto não me sinto apertada. preciso sentir-me perdida para conseguir avançar. recuso-me apostar tudo. escolho sempre contentar-me com o pouco que me vá aparecendo. só quando me vejo vazia é que acordo e sinto que esse pouco não chega. queria conseguir arriscar. deixar-me ir. simplesmente sentir. vencer este medo que teima em aparecer nas piores alturas. que teima em estragar os melhores momentos. que me faz perder as imagens mais bonitas. que tantas vezes me afasta para onde eu possa passar despercebida. que me deixa escondida a ver os outros avançar. enquanto eu fico para trás. por detrás da máscara. no mundo dos sonhos. do que poderia ser. alimento em silêncio as ilusões que não arrisco viver. a insegurança não é de agora. mas os seus danos são cada vez maiores. a cada hesitação a dor torna-se mais forte. a cada passo em falso o medo cresce. a cada vez que me desiludo a confiança diminui. complica os actos mais simples. torna um simples olá numa missão impossível. obriga a que o sorriso sincero se esconda. impede que se aperte o abraço mais espontâneo. e adia mais uma vez aquele beijo que ficou por dar.


4 comentários:

Barrabás disse...

É nas alturas de aperto que descobrimos quem somos, quem podemos ser!
É nessas alturas que descobrimos do que somos capazes! É importante que não as esqueças!
É dessas alturas que deves retirar as lições mais importantes!
É a essas alturas que deves ir beber a força, a energia!
A confiança, como tudo na Vida, constrói-se. Admitir algo é o primeiro passo para a cura - sempre ouvi dizer!
Em breve, as maiúsculas voltarão e depois... depois serás invencível!

Embora sejam só palavras são verdadeiramente sentidas (bem sabes) e por aqui (ou por ali) andarei para te as relembrar sempre que for preciso! (Mesmo sendo um péssimo exemplo para tudo o que defendo!)

*****

stipe07 disse...

Não hesites mais....

黃立行Stanly disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
蔡依林Jolin disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.